YouTube anúncia novidade métrica para indagar visualizações de teor nocivo

Please enable / Bitte aktiviere JavaScript!
Veuillez activer / Por favor activa el Javascript![ ? ]

Receba os artigos diretamente no seu email


YouTube anúncia novidade métrica para indagar visualizações de teor nocivo 1


Notícia

Timothy Wilks e um camarada se armaram com facas de carniceiro e se aproximaram de um grupo próximo a um…

O YouTube divulgou nesta terça-feira (06) uma novidade métrica chamada Taxa de Visualização de Teor que Viola Políticas (Violative View Rate, VVR, em inglês). A instrumento servirá para averiguar a quantidade de visualizações recebidas por vídeos com teor nocivo.

O monitoramento desses números na verdade ocorre desde 2017. Em seguida 4 anos de registros, será provável elaborar uma métrica e confrontar os resultados com anos anteriores. 

Os dados mais recentes da taxa VVR ficam entre 0,16% e 0,18%, o que indica que, a cada 10 milénio vídeos, entre 16 e 18 envolvem teor que viola as políticas da plataforma. Em relação a 2017, primeiro ano de estudo, houve uma queda de 70%; segundo o YouTube, a taxa VVR cai quando há mais investimento em estágio de máquina e treinamento de pessoas.

YouTube anúncia novidade métrica para indagar visualizações de teor nocivo 2
Divulgação/YouTube

A Taxa de Visualização de Teor que Viola Políticas é calculada a partir de uma exemplar dos vídeos publicados na plataforma. Depois reunir essa exemplar, os analistas de teor demarcam os elementos que contêm teor nocivo, e logo é feita uma estimativa da porcentagem em universal. 

Os analistas — humanos — são uma peça-chave para tornar o processo mais /*');/*]]>*/
de Sites - Belo Horizonte - Minas Gerais">efetivo
, já que muitas vezes o sistema não identifica corretamente as nuances dos vídeos. Ainda assim, a taxa VVR costuma variar, por exemplo, depois a atualização de uma política. Isso acontece porque o sistema do YouTube é treinado para identificar classificações impróprias mais recentes.

YouTube anúncia novidade métrica para indagar visualizações de teor nocivo 3
Reprodução/Leo Bublitz/Unsplash


Continua em seguida a publicidade

Jennifer O’Connor, Diretora de Produtos do YouTube, explicou que a novidade métrica é importante para fornecer uma estudo mais aprofundada do impacto que o teor inadequado possui nos usuários, além de saber porquê a plataforma pode melhorar. Ela deixa o seguinte exemplo para provar a premência de entender melhor a repercussão:

Imagine dois vídeos impróprios: um teve centena visualizações, mas ficou na plataforma por mais de 24 horas, e o outro teve milhares de visualizações em poucas horas antes de ser removido. Qual deles teve mais impacto?

 

O YouTube ainda divulgou que, desde 2018, foram removidos mais de 83 milhões de vídeos e 7 bilhões de comentários por violarem as diretrizes da comunidade.

Manadeira: YouTube/Release





Fonte